31 March 2007

O Segredo de Rhonda Byrne.

Está chegando na livrarias do Brasil o livro de Rhonda Byrne "O Segredo", que também está disponível em DVD. Sucesso de vendas nos EUA, capa da Veja nesta semana, sem dúvida fará um grande sucesso no Brasil. Provavelmente o mesmo sucesso que Norman Vincent Peale fez na década de 60 quando foi traduzido o seu livro "O Poder do Pensamento Positivo".

Qual é o segredo? Vender a idéia de que é possível ser feliz, ter saude e atrair riquezas apenas com a força do pensamento. Uma das receitas mais antigas de auto-ajuda, que pode ser encontrada inclusive na Bíblia. "O Segredo", na verdade, é uma reciclagem do livro de Peale. Qual a técnica de Rhonda? Usar uma linguagem simples e acessível a todos. Porque consegue enganar a todos? Diferentemente de Peale, que usa argumentos religiosos, ela tenta usar a ciência, afirmando que a mecânica quântica explica as leis de atração do pensamento. Desonestidade de primeiro grau. Primeiro, porque não é possível ficar rico apenas desejando ficar rico. Tente fazer isso voce mesmo! E depois, porque não existem leis de atração pelo pensamento, e portanto, a mecância quântica não pode ser utilizada.

Na verdade, o segredo de Rhonda é utilizar o desejo de todo ser humano em prosperar e aproveitar-se da ignorância que a grande maioria tem sobre ciências. Isto mostra o grande fracasso das escolas, não só no Brasil, mas pelo mundo afora. E ela não deixa por menos. Já prometeu o "O Segredo II", the return. Hasta la vista baby!

10 comments:

Kynismós! said...

Professor, nos estamos num mato sem cachorro.

"O que é necessário não é a vontade de acreditar, mas o desejo de descobrir, que é justamente o oposto."

“Muitos homens cometem o erro de substituir o conhecimento pela afirmação de que é verdade aquilo que eles desejam.” Bertrand Russell

Milene said...

A lei de atração existe a partir do momento em que se percebe que nós somos centelhas divinas e tudo é feito de energia. Nós temos um potencial enorme dentro de nós e somos capazes de tudo... só ainda não descobrimos isso. O véu da ilusão e da mentira faz com a que humanidade cega, materialista, egoísta e vaidosa acredite apenas no que vê e não tente sentir e extrapolar os cinco sentidos.... É uma pena....Ignoramos ou fingimos não perceber o que passa ao nosso redor. Porque vivemos? Qurem somos? E pr onde vamos? Pensem nisso... O mmndo é maravilhoso! Deus é maravilhoso! E ele não nos criou para vivermos uma mentira.

Victor Rivelles said...

Cara Milene,

Voce precisa ver o mundo como ele realmente é, sem o véu da ilusão que voce usa. Leia mais sobre ciência. Ajuda bastante!

Victor Rivelles said...

Cara Milene,

Leia, por exemplo, O Mundo Assombrado pelos Demônios, de Carl Sagan.

Quíron said...

Boa tarde Victor, sua crítica sobre o filme/livro é válida, porém como diz o nome 'crítica' é apenas uma opinião própria sobre alguma coisa.

Não estou aqui para fazer uma crítica sobre uma crítica, mas é inevitável que eu deixe algumas palavras acerca do que você disse: "Voce precisa ver o mundo como ele realmente é, sem o véu da ilusão que voce usa. Leia mais sobre ciência. Ajuda bastante!"

Eu repito o que você disse e acrescento - Leia sobre ciência, mas então inclua todas elas! Inclusive a ciência mais antiga, a magia.

Se você acredita ou não, já não posso fazer nada.

É como dizem, vá e faça.

Victor Rivelles said...

Caro Quíron,

Note que magia não é ciência. Sabemos disso desde o século 16 com os trabalhos de Galileu, Newton e tantos outros. Mais que isso, a ciência existe e funciona, quer voce acredite nela ou não, pois ela está sempre se referindo à realidade. Já a magia, parapsicologia e similares só funcionam quando voce acredita. Estranho, não?

Anonymous said...

Adoro entrar em foruns, mas infelizmente, em quase todos eles encontra-se uma atmosfera de mau humor, de animosidade às opiniões diferentes. Isso inibe e empobrece o debate de um tema. A Milene e o Victor encontram-se em pólos opostos da imensa diversidade de leis que regem nosso planeta. Para também fazer uma citação famosa: "Há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia", Shakespeare. O mundo é claramente muito mais complexo daquilo que somos capazes de supor, imaginar ou provar. Pensar apenas através das ciências exatas me faz lembrar aquele povo medieval que ameaçou matar Galileu Galilei quando ele afirmava a teoria heliocêntrica. Hoje compreendemo-la de tal forma que parece ridículo que uma pessoa quase morreu por causa de tal afirmação. Acredito que, um dia, seremos estudados nas escolas como um povo que não acreditava no poder da mente, nas capacidades de atração, de telepatia, de cura física através do poder da mente, etc. E seremos chamados de medievais e rir-se-ão das nossas convicções....

Victor Rivelles said...

Cara Eliane,

Também acredito que no futuro seremos estudados nas escolas como um povo que, apesar de viver no século 21, ainda acreditava em superstições como o poder da mente, capacidades de atração, de telepatia, de cura física através do poder da mente, etc. E seremos chamados de medievais e rir-se-ão das nossas crenças apesar do progresso da ciência estar disponível para todos!

Jeferson said...

Caro Victor,
Parabéns pelo blob e pelos comentários lúcidos. É raro, infelizmente, ver cientistas combatendo o processo de medievalização que nos assola, assombrados que somos por toda espécie de pseudociências e religiões anacrônicas.
Abs,
Jeferson (IF-UFRGS)

Anonymous said...

Dois pólos opostos. Faz-me lembrar uma lenda:
"Nós vivemos num mundo onde a ciência evoluiu, mas existe um mundo paralelo onde não há ciência, mas magia."

Obviamente que não passa de uma lenda, mas faz-me pensar que, se fosse real, nós, no "mundo da ciência" desejamos que exista magia e os do "mundo da magia" desejam que haja ciência.

Todos precisamos de embelezar o mundo em que vivemos. Posso saber como é que os nutrientes são processados até os utilizarmos, como funciona o corpo, as partículas pequenas do universo, leis físicas ou quânticas, mas tudo , se junto, é um pouco deprimente. Sei que nasci, fruto da reprodução,e sei que vou morrer mais cedo ou mais tarde. Sei que, por mais que tenha cuidado com a alimentação e higiene estou a envelhecer, lentamente. Para quê viver então? Um infeliz acaso pode fazer um meteorito embater novamente na Terra, e tudo o que a humanidade fez foi em vão, não fez qualquer diferença.

No entanto posso viver neste mundo de factos, mas ao mesmo tempo ter uma filosofia de vida que me suporte às coisas mais importantes que posso ter: amor por semelhantes, e pensar que a forma como penso pode afectar o que faço, o que me acontece.

Muitas vezes me apercebo que, por não ter uma atitude optimista, perdi excelentes oportunidades. Estou a frequentar um curso superior, e perdi muito tempo a perceber que vale a pena tentar acabar com notas elevadas, que não há só 'desemprego' e 'trabalhadores de 10 horas por dia num trabalho chato e cansativo'

Por exemplo, quando perdi a paixão por uma pessoa, desisti de cuidar do meu corpo (engordei), pelo simples facto de, à minha volta não encontrar ninguém que me interessasse realmente, em quem confiasse o suficiente para me 'entregar'. Mais tarde, o que julgava impensável aconteceu. Senti atracção por uma pessoa e, com o tempo e com a amizade, fui-me apaixonando. Por circunstâncias da vida, essa pessoa mudou de cidade, mas antes de partir tive oportunidade de falar com ela, e descobri que ela afinal chegou a pensar em ter uma relação comigo, mas que não sentia grande atracção. Aí fiquei chocado. Se me tivesse cuidado melhor, com melhor corpo e melhor atitude pela vida podia ter feito a diferença, talvez tivéssemos acabado juntos, e todos sabemos o quanto é difícil apaixonarmo-nos. Sei que ainda posso ir a tempo, mas houve muito tempo desperdiçado pelo facto de não ter uma atitude positiva. A forma como pensamos pode não afectar o universo, mas pode afectar a nossa vida.

Agora gosto de tentar fazer as coisas 'certinhas'. Tento fazer o que tenho a fazer, mas fazê-lo bem, porque sempre sairei recompensado. Sou eu a cuidar do meu bem-estar e dos meus interesses e do bem-estar dos outros. Em vez de acordar cansado, "mais 1 dia", acordo a planear o dia de modo a correr da melhor forma, ao dia ser produtivo e instrutivo. Tudo porque, no final do dia, me atiro de cabeça aos mundos de fantasia de jogos e livros, como se existissem. E existem, na minha mente. Não há um espaço físico para eles, mas eu consigo vaguear nesses mundos agora mesmo, sem me perder. Como explicar isso? Só sei que me fascinam o suficiente para me dar energia e boa disposição para ser útil a outras pessoas das 9 às 17h.

Gosto de encarar o mundo como um jogo de Xadrez. As jogadas que faço terão consequências exactas, lógicas. Cada peça move-se á sua maneira, e as combinações de jogadas fazem a estratégia. No entanto, nada me impede de imaginar a minha Dama sedutora, altiva e enganadora, os meus Cavalos a relinchar ameaçadoramente, os Bispos velhotes a caminhar e a rezar, atacando à paulada. Sei que isso não me favorece na partida, mas diverte-me, mantém-me desperto.

Se há uma pessoa vulgar (Rhonda Byrne) que incentiva as pessoas a terem uma atitude positiva, não a censuro. Também a Igreja recolhe esmolas, e em vez de ajudarem mais quem necessita, fazem um caixão de ouro para o Papa...
O livro e o filme são atraentes, têm um bom design, está bem escrito, de forma clara. Muito do que é dito ou escrito não é completamente correcto, mas deixa-nos a sonhar, a dar energia necessária para prosseguir a vida sem muitos arrependimentos.