10 April 2006

A essência da pesquisa científica

Muitos estudantes de pós-graduação são levados a acreditar que a importância da pesquisa científica reside apenas em publicar papers. Quanto mais papers melhor, e quanto melhor a revista, mais prestígio voce adquire. Isto é apenas parte da verdade. A verdadeira essência da pesquisa científica está em saber fazer perguntas. Há um artigo muito bom de Felipe Costa publicado no Jornal da Ciência que discute o assunto. De início, voce faz perguntas completamente tolas e fora de contexto, mas ao tentar responde-las voce acaba descobrindo o que voce não compreendia antes e esse é o grande retorno que voce tem. Com o passar do tempo suas perguntas vão ficando mais inteligentes e refinadas e se voce fizer a pergunta certa no tempo certo acabará descobrindo algo de interessante que vai gerar um paper de qualidade. É assim que as grandes idéias nascem, de simples perguntas.

2 comments:

Krishnamurti said...

Pena que só uns 10% dos acadêmicos brasileiros têm a cabeça aberta o suficiente para dialogar em cima de tais perguntas, mesmo as que pareçam mais ingênuas. Está aí mais uma vez a patente falta de humanização no processo de ensino aprendizagem.
Uma coisa muito interessante acontece quanto àquelas questões que os livros padrões de física básica, tipo o Halliday, colocam logo após o texto de seus capítulos e antes dos problemas propostos. Tais questões são de uma riqueza fantástica, mas nunca vi um professor indicá-las como estudo e muito menos discutir algumas em sala de aula, há gente por aí que atribuí tal atitude ao fato deles terem passado pelo mesmo tipo de processo durante suas formações; outros, mais ousados, dizem que é porque eles não sabem respondê-las mesmo, logo as evitam.

“A dúvida é um dos nomes da inteligência” Jorge Luís Borges

Leucipo said...

Al principio son tolas y fuera de contexto. Luego son tolas, bien definidas y dentro de contexto, y se convierten en publicaciones.